27.5.14

Sim, eu estou imaginando o nosso encontro, os nossos olhares conversando um com ou outro, as palavras de afeto, o toque das nossas mãos, do nosso corpo, sim, eu estou imaginando faíscas saindo dos nossos corpos, marshmallows saindo dos nossos olhos, fogos de artifício em cima de nós no momento do nosso beijo e borboletas no meu estômago. É infantil imaginar? Sim. É ridículo? Pode ser. Vou me frustrar? Provavelmente. Só que sem imaginação a vida seria um porre! Então, dá licença.

Nenhum comentário: