2.10.12

Mil vezes eu engulo o orgulho que me resta e mando você ser feliz com ela. Ela é perfeita, com ela é tudo maravilhoso, eu não sirvo, eu sou um retalho. Tem idéia do quanto isso abala a minha moral? Eu insisto em me prender e me deixar alimentar com migalhas. Nos dias que acordo feliz, você vem e pisa na felicidade. Coração partido. De novo. Por você. Detesto me sentir pequena, desejando que você goste de mim como gosta dela, com a mesma paixão. É uma dor insolúvel, que convive comigo desde que descobri que você havia me esquecido muito rápido. Por que você insiste comigo, me dizendo o tempo todo que ama outra, se me esquece muito rápido? Sinceramente, desejo que vocês sejam felizes para que eu possa deixar de ser sua escrava. Poderia por compaixão, gentileza, educação, trato, me deixar tentar recomeçar, mesmo que sozinha, sem alguém que me ame de verdade, mas sem alguém que me ame de mentira.

Nenhum comentário: