28.2.12

Preguiça de mover o corpo, mas a vontade só conhece Primavera. Desperdício de nudez nesses dias de calor infernal, o corpo fervendo e a pele fria do ventilador. Dá um arrependimento de ter nome e endereço, todas as preocupações, e ao mesmo tempo alívio por contar com um pouco de sombra e água fresca, mesmo que a sombra seja uma parede, mesmo que a água fresca venha da geladeira. Pobres de nós, seres humanos educados e mortais, que não podemos ceder sempre ao que o corpo pede, pobre de quem precisa de autorização ou da boa vontade da mão desengonçada de um outro alguém.

Nenhum comentário: