14.12.11

Já que você não está aqui
O que posso fazer é cuidar de mim

Por este sangue que corre nas veias.
Folha amassada, assim estava minha mente. Tranformar algo tão feio e triste em algo belo e que valha a pena é arte. Quanta dor um ser humano aguenta até poder se considerar imortal? Acho essa sede de viver admirável, mesmo nas piores condições se vive. Ontem embruteci mais um pouco, mas me concentro na força que move meus pés um após o outro, quando percebo já está tudo bem outra vez. Penso no sangue que corre nas minhas veias, em como o destino existe e se também se escolhe entre alguns destinos possíveis. Estou tomando muitas decisões internamente por milésimo de segundo que me perco. Tudo vai ficar bem...

Nenhum comentário: