6.10.11

Estava com saudade. (Sei que você nunca vai ler isso)
Na sua ausência eu cresci muito e me destruí mais um pouco. Tentei resolver sozinha, à força brutal dos meus braços e pernas, coisas que deveria resolver dentro da minha mente, com delicadeza de cirurgião, e não consegui. Chamei de volta os fantasmas do passado, bati um papo de frente com eles, de coração aberto, ingenuamente acreditando que estava protegida, que as dores antigas estavam enterradas, mas me enganei. Cavei a terra e trouxe essas dores de volta, vi que ainda estão bem vivas. Derramei muitas lágrimas e fiquei surpresa ao perceber que nem se comparam aos baldes de lágrimas que chorei no passado, por que hoje eu consigo entender que as coisas não mudam por que eu não mudo, e que algumas pessoas não mudam jamais, por que simplesmente é assim que elas são. Os mentirosos continuam com suas mesmas mentiras, os jogadores continuam com seus jogos de poder, as vítimas continuam sendo peças nos tabuleiros, mas deixam de ser vítimas quando se rebelam e dizem não. Eu disse não, eu agora jogo o meu jogo, penso em mim em primeiro lugar, fico perto de quem eu amo e por quem eu me sinto amada, perdoei os que erraram comigo, e aceito que algumas coisas não tem volta e devem ficar no passado. Aceito um beijo, beijo sem esperar amor depois, vivo o momento presente como se não existisse amanhã. Eu toco e me deixo tocar em câmera lenta. Tenho sentido felicidade, com total consciência dela, eu paro o relógio, respiro o momento, meus olhos se enchem de luz, como se um raio de sol fosse uma flecha cravada no meu coração, me iluminando toda por dentro. Essa é uma época de harmonia, a gente pode sentar à mesa juntos, conversar sobre banalidades, planejar festas de aniversário, a gente pode até se olhar nos olhos. Demorei a aceitar que eu quero amar, quero cuidar, quero estar inteira, ter a sensação de pertencimento, de amor incondicional (E que, sim, ele existe). Basta querer, saber desejar, se permitir. Quanto a você, eu sempre desejei o melhor, que esteja bem, com saúde, mais tranqüila e mais feliz. Desejo também que permaneça longe, para que eu lhe observe, sem tristezas e dores. Se um dia eu resolver sair desse casulo que eu criei para mim, não será para você, mas não é por falta de amor, é por que quero seguir lhe amando até o fim.

Nenhum comentário: