4.11.10

Eu gosto deste lugar, eu escolhi este lugar, embora os meus critérios que parecem sempre racionais e convencem a todos hoje me escapem, de forma que eu não sei mais ao certo qual foi a minha escolha, acho que meu instinto escolheu. Devia dar mais atenção ao meu instinto, sempre pensei, e eis que agora estou sem saber por que, sem saber exatamente como (porque tem horas que aprecio e horas que uma tonelada esmaga minhas costelas abafando meu grito), sem saber até quando. Lançada, arrasada da queda, em recuperação constante, não poderia ser diferente. Em trasformação para que não sei, para onde vou, que mais posso querer não sei, mas sei que devo querer algo novo logo, porque eu simplesmente sou assim, isso eu sei.

Adoro quando o sol se põe e um vento frio invade a casa. Adoro até esta janela que não para de bater indomável.

Nenhum comentário: