20.9.10

Sabe o que mais me assusta na vida? É sentir que tudo se passa muito próximo do caos, que basta um pouco, bem pouco mesmo, basta um instante, para que tudo se destrua. É um limite frágil assustador, e eu tento não cometer erros definitivos, embora já tenha cometido muitos. De qualquer forma, nada disso importa, com erros ou sem erros, com a minha existência ou sem a minha existência, o mundo continua a girar, as pessoas continuam a nascer, crescer, sorrir, chorar, morrer, ainda existem desertos, geleiras, animais de muitas cores, sentimentos, caos, vida. 

E esse bicho feroz morando no meu peito.

Nenhum comentário: