18.4.10

Tenho me esforçado para ver sentido na forma que o tempo assume, nas linhas que vão se cruzando, e em como o destino vai sendo tecido, de pouco em pouco, de tristeza e de alegria. Esta forma de pensar me libera de um sofrimento maior pelas perdas ou pelas topadas nas pedras, me faz pensar que até as cicatrizes foram marcadas com alguma razão. Bom pensar assim, tranqüiliza, acalma até o próximo erro, a frustração que ainda dança solta no espaço, sem que eu saiba o que vai acontecer. Ouvi várias vezes que sou otimista, entre outras coisas, e tenho me visto de outra forma, com outros olhos, tenho mudado a minha visão sobre quem eu realmente sou. E, então, pude concluir que quando ouvimos coisas negativas sobre nós mesmos repetidamente, sendo elas verdade ou não, vamos nos distanciando da nossa essência, daquilo que conhecemos por nós mesmos, vamos nos fechando na nossa humilde insignificância diante do mundo e perdemos a força para lutar. É desta forma que se destrói uma pessoa pela raiz. Não permita isso! Estou me redescobrindo, otimista na medida, lutadora, equilibrada e forte, com uma essência de muito amor.

2 comentários:

Karlla Vierbrunen disse...

Parabéns!

é Divino isso q li hoje aqui, em seu blog!

Parabéns mesmo

A. disse...

Obrigada, Karlla!
Seja bem-vinda. :)