11.2.10

O amor aprisiona e é, no entanto, o que tantos buscam, como se precisassem dessa confirmação para preencher suas vidas. O amor não liberta, o amor é cativeiro que contém parte da minha alma perdida.

Minha alma é tão velha... mas se renova por qualquer indício breve de felicidade, faço ventania de brisa, temporal de chuva fina.

Nenhum comentário: