3.12.09

Pareço de ressaca, mas é apenas sono, meu corpo dando sinais. Os últimos dias tem sido estranhos, longos, mormacentos, nebulosos, com ar de sonho, e eu me sinto me perdendo de mim aos poucos, sem saber onde vai dar. Eu caio tanto. Eu subo uns degraus também, tento avançar o quanto posso. As quedas me deixam marcas, o que torna difícil esquecê-las. Os avanços são sutis, é preciso esforço para enxergá-los, é preciso estar super consciente, despido do efeito colateral das quedas. E, ao mesmo tempo, é nessa transparência que preciso me agarrar.

Difícil sair desse estado de entorpecimento.
Preciso de ar fresco.

2 comentários:

dri disse...

Que mal lhe pergunte, tu já publicaste algo?
Se não, acho bom que você guarde tudo que escreve, porque sinceramente creio que você deveria ser publicada, porque além de ser muito bom, creio que muita gente iria curtir e se encantar.
Ando muito baba ovo, mas é verdade, por algum motivo as pessoas não tendem a acreditar em elogios.

A. disse...

um dia eu publico.

obrigada pelos elogios. :)