31.7.09

Eu ando com ciúme de tudo e todos. A frase mais bem pensada do dia. Quando eu comecei a escrever tudo, pensava até em objetos inanimados, como por exemplo um travesseiro, uns óculos, um carro, um cd, um livro. Imaginei a cabeça no travesseiro e o cheiro dos cabelos. Os óculos em cima dos livros observando ela dormir. As músicas que ela canta enquanto toma banho, se ela canta. O livro preferido sendo folheado página por página pelas suas mãos. Quando comecei a escrever todos, pensei nas amigas, nas fãs, em quem ela vê todos os dias. E quando pensei nela, já não era ela, era mesmo tudo e todos que estão ao meu redor. Era eu, só neste apartamento, querendo e precisando como nunca estar aqui ao lado da estufa, com as minhas muitas blusas e cachecol, um cobertor e alguns travesseiros me esperando. E, ao mesmo tempo, querendo e precisando também como nunca sobrevoar cidades, para ganhar um beijo, depois sobrevoar muitas outras, para ter o melhor abraço, e, por fim, me perder mundo afora.

Nenhum comentário: