26.1.09

Voltei a ouvir músicas que não dizem nada, apenas mantém o corpo em movimento mais um pouco antes da queda, tentando afastar de mim os pensamentos ruins. Tentei fugir como há um tempo atrás, mas olhei no espelho e percebi que é impossível, não sou mais a mesma, não posso mais fugir de mim. Conselho se fosse bom não davam, sabe aquele ditado. Conselho que se aplica à maioria nunca se aplicaria a mim, não vê que eu sou uma flor rara? Orquídea? Não vê, ninguém vê, sequer que sou flor.

Cada mês perdido é mais um mês perdido, na conta de meses perdidos que não têm fim. É um matar leões todos os dias, que não dá para aproveitar e ser feliz. Cada coisa não vivida é mais tempo sem nada viver, o tempo se dobra e triplica na minha infelicidade. E eu tenho consciência disso, do quanto ainda vou penar na solidão até olhar para frente de novo. Mas também sei, assim como me conheço e conheço todas as minhas reações, que quando isso acontecer será para sempre. Eu sou uma pessoa de pra sempre nunca mais.

Nenhum comentário: