2.1.09

Fui passear na locadora e aluguei uma porção de filmes bons e fáceis. Cheguei em casa, tranquei bem as portas, duas voltas em cada fechadura pra ter certeza. Pendurei as chaves no mesmo lugar de sempre. O clima está muito agradável, um ventinho frio soprando em pleno verão tropical. Anuncia chuva? Mas quem se importa. A água cura tudo e eu quero água.

(Minha casa tem esse som de passarinhos, sempre. Isso enche meu coração de alegrias.)

Tomei um banho quente. Vesti um pijama novo. Enquanto fazia isso eu ensaiava tudo o que queria te dizer. Engraçada essa velha mania de ensaiar as falas, que na hora mesmo eu sei que nunca sairão como no roteiro. Mania de conversar com as paredes e, assim, dessa maneira rudimentar (mas que é cientificamente comprovada), me libertar dos meus fantasmas. Quando eu te digo tudo o que penso, é que eu começo a pensar, mesmo sendo no escuro, mesmo sem ninguém pra responder. Sinal de que tudo volta ao seu lugar.

Nenhum comentário: