17.7.08

Flashback

Ou... Confissões de uma "taquicárdica":


A professora de piano - Michael Haneke

Uma vez ela me disse sobre os finais: É como se arrancassem o teu coração de dentro do peito. Não concordo, meu coração ainda está aqui dentro do peito, alguém pegou e apertou ele com força, estraçalhou um pouco, mas ele continua aqui batendo acelerado, para a minha sorte, louco para se regenerar.

Um comentário:

Anônimo disse...

Alguém estraçalha, mas um outro alguém sempre conserta!